21/01/2018

Aloha

Aloha! A palavra aloha é usada pelos havaianos pra dizer oi e tchau, mas aloha significa muito mais, é um estado de espírito. É uma atitude de compartilhar boas energias. Ao falar Aloha sorria. É assim que eles fazem!

Lanikai Beach - Eleita uma das praias mais lindas do mundo!
Faz muito tempo que eu fiz essa viagem e faz muito tempo que eu tentava encontrar um tempo para falar sobre ela aqui! Why Hawaii??? Eu fui pra Califórnia um ano antes e me apaixonei. Lá eu descobri que a areia das praias da Califórnia foram levadas para Oahu, então se aquela energia nas praias californianas era incrível, achei justo me certificar se o Havaí era mesmo esse Paraíso todo! 
O Havaí tem muitas ilhas, a mais famosas é Oahu, cuja capital é Honolulu, onde eu fiquei. Ela tem mais infraestrutura e grandes hotéis, não espere um clima totalmente havaiano por lá, pois o lugar é totalmente turístico. Diferente de outras ilhas, como Maui e Big Island, cada uma delas tem paisagens e praias peculiares. Mesmo em Oahu cada praia é uma vibe. Não tem como não encontrar a sua.
Eu sempre achei o havaí inacessível e estava aguardando um milagre para um dia conhecê-lo e o milagre aconteceu, uma promoção de passagens (no site passagens imperdíveis) por 2.000 ida e volta, as datas eram fixas e coincidiam com a minhas férias, destino? Sei lá. Comprei. Eu tinha as passagens, dias de férias e seis meses até a viagem para organizar o resto e economizar. Decidi estudar inglês nas duas semanas que fiquei por lá e não pensei em mais nada, fechei a escola e uma residência estudantil ainda aqui no Brasil, o resto resolvi e organizei quando eu cheguei lá. Na época, meu irmão estudava no USA e eu o convidei, mas ele não animou por conta da correria do mestrado. Fui sozinha e como toda viagem que faço sozinha, não fiquei nenhum dia sozinha. Conheci muita gente. Fiz amigos especiais e fiquei pobre porque tudo lá é muito caro rs! Primeira dica do Havaí: não precisa ser rico, basta ser uma pessoa organizada. Segunda dica: aprenda a andar de moto antes de ir. Sim, eu não tinha carteira de moto e quando via as pessoas andando sem capacete para todos os cantos, eu me perguntava o tempo todo, cadê minha habilitação para moto?  Você pode alugar uma (use capacete! Não faça como eles) e contornar a ilha. Se você tem pouco tempo, eu aconselho. Se você quiser fazer regime, também aconselho, a comida é super cara, você come pouco e volta magro, melhor que spa :P
República em Kaimuki
Na minha residência, eu tinha cozinha e preparava minha comida. Outra coisa muito importante, façam o cartão do supermercado. Pra isso você precisa ter um número de telefone americano. Eu tinha um chip e consegui fazer. Os preços caem pela metade. Todos os mercados e farmácias têm a opção do cartão de desconto. Só não voltei com 10kg a mais porque eu andava de bicicleta e a pé pra caramba. Eu e todos os alunos. Cada um alugava um bike para ir pra aula, pra balada, pra praia, tudo era bike ou ônibus. 

Eu não aluguei a bike, eles me emprestavam e pra aula eu ia de ônibus. Fiquei em um bairro chamado Kaimuki, um lugar ótimo, mas um pouquinho longe do centro, mas dava pra ir a pé até waikiki Beach (A praia mais turística). 
Kaimuki
Quem quer curtir a praia e ficar perto de tudo, alugue algo perto da praia em Waikiki. Pra curtir as outras praias e conhecer a ilha toda, aluguem moto ou carro. Alugamos algumas vezes e fomos para North Shore e outras praias imperdíveis. Eu selecionei as fotos das trilhas e praias que eu considero imperdíveis e deixei na legenda de cada foto o nome, Anotem! 

Nanukuli Beach Park


Qual a melhor épóca? A que você tiver férias e dinheiro :) Sim, porque o tempo lá é bom o ano inteiro. Se você gosta de surfar, é melhor ir entre outubro e novembro, quando acontecem os campeonatos. Eu fui em Julho, a cidade estava lotada de japoneses aproveitando as férias ou casando em alguma praia. Se você mora no Brasil, fuja do frio como eu. Eu sigo o sol e quando ele se esconde aqui, eu corro atrás dele em outro hemisfério ou outro lugar bem quentinho por aqui mesmo. Uma coisa interessante por lá são as chuvas, garoas, todo dia tem garoa, No primeiro dia eu comprei um guarda-chuva e todo mundo olhava pra mim com cara de espanto. Não comprem guarda-chuva. Lá todo mundo curte a garoa. 
Outra dica importante, não fique pouco. Você pode pegar quase 8 horas de fuso e o jetlag, eu garanto, é de matar. Eu demorei 2 dias para me adaptar. Eu cheguei em uma sexta e só sai do estado zumbi na segunda-feira. O ideal para curtir o Havaí seria a vida toda, mas na falta de tempo, fique pelo menos um mês e conheça as outras ilhas. Eu fiquei apenas em Oahu, pois só peguei 15 dias de férias. Planeje-se para 30 dias e mais uma vez eu enfatizo, conheça pelo menos as principais ilhas (Maui e Big Island)!!!! Partindo de Honolulu, tem voos diários e você pode alugar alguma casa pelo airbnb e ser feliz. Em duas semanas seria corrido mas você também conseguiria, como eu tinha aula, o meu tempo ficou escasso.
Meu dia era assim, eu acordava cedo, encarava o nascer do sol, tomava café da manhã olhando pro mar, pegava o ônibus e corria estudar. Não gostei muito da minha escola, achei fraquinha, mas os alunos eram legais e a escola é uma das melhores por lá, o nome é Global Village. Na escola só tinha suiços, da parte alemã, italiana e francesa e eu entendi porque a Suiça é um país incrível, eles aprendem a ser felizes desde que nascem e honestos também. Lá quando eles terminam o equivalente ao nosso ensino médio aqui, eles passam cerca de um ano trabalhando e juntando dinheiro para fazer um GapYear, na verdade, a maioria dos países da europa faz isso, depois eles pegam a grana economizada e viajam pelo mundo, enquanto decidem o que querem estudar na universidade. Eles consideram  que uma pessoa que acaba de sair do ensino médio não tem muita noção do que fazer da vida, então o melhor é viajar, curtir a vida, fazer amigos e depois decidir. Ótima filosofia né. Eu falava sempre pra eles, muito fácil né? Lá na Suiça, eles dão auxílio-moradia/alimentação e até lazer para quem não tem emprego rs. Bom, é de fato um país incrível, mas se você, assim como eu, precisou trabalhar e estudar na realidade brasileira, não tem problema, você faz intercâmbio e aproveita a vida quando der, eu era a mais velha da escola, cada coisa no seu tempo. 

Tá Natália, mas o que eu faço de bom no Havaí? Os alunos faziam aula de surfe todos os dias, eu não fiz :( Eu morro de medo de me afogar. Sem vocação para sereia, talvez um dia eu tente. Eu estava no paraíso das trilhas. Lá, o que as pessoas mais fazem são trilhas. São as trilhas mais organizadas que eu já fiz. Tem controle de horário, guias, informações e as melhores vistas também. A primeira e obrigatória é a Diamond Head. No topo dessa trilha, você tem uma vista privilegiada da praia de Waikiki.

Diamond Head
O ônibus no Havaí é assim. Fofo né.

O ar condicionado é potente, eu levava até blusa e eles tem um sistema bem legal para quem anda de ônibus todo dia, eu comprei um bilhete por um preço fixo e baixei o aplicativo para conferir o horário e linhas de ônibus. Por favor, não comam no ônibus. Tem um aviso bem pequeno informando que é proibido mas eu não li e eu comia todos os dias quando voltava da aula. Até que um dia o motorista parou o ônibus e me deu uma bronca bem dada e eu nunca mais vou me esquecer. Eu fui e voltei de Diamond Head de ônibus também. Uma coisa impressionante é a quantidade de chinesas que fazem trilha com salto alto. Depois da vista maravilhosa, essa parte foi a mais chocante! Lá em Diamond Head tem um cantinho proibido, mas eu entrei mesmo assim...



Por nada na vida, deixe de conhecer North Shore, no inverno, as ondas por lá são gigantes (falou a surfista! rs). As praias lá são perfeitas e a cidadezinha de Haleiwa é sensacional. Quando eu voltar, quero ficar pelo menos uma semana por lá. Em Haleweia mora o Jack Johnson, lembram dele? Alguém dos anos 80 aqui? Pra quem não sabe, o Barack Obama também é havaiano. Tem foto do ex-presidente em várias lembrancinhas por lá. 
Eu tenho um fascínio por asas e eu descobri que as suiças também, elas ficaram quase 1 hora tentando encontrar esse grafite pra tirar foto. E depois de tirar 300 fotos ótimas para elas, elas tiraram essa bem torta e mais ou menos pra mim! 

Haleiwa
Lojinha em Haleweia
Dá vontade de comprar tudo, mas não comprem. Todas essas lembrancinhas você encontra no wallmart pela metade do preço. Compre tudo no Wallmart! Não compre no aeroporto, nem em lojinhas. Tudo no wallmart! Repitam como comigo: Tudo no Wallmart! 
Pôr do sol em Waikiki
Outra dica bem legal para assistir um pôr do sol é subir no topo do Koko Head Trail, é uma trilha de 1 hora, essa foi bem tranquila. Pela manhã estudos, na parte da tarde trilhas e praias. Eu gosto de trilhas e me concentrei nesse tipo de passeio. Quem não quiser andar de ônibus, pois alguns lugares são bem complicados pra ir de trasporte público, use o lyft ou uber. O Lyft funcionava bem melhor que o uber. E pra galera do ônibus, baixem o aplicativo TheBus, aqui em SP eu uso o Moovit, mas lá o TheBus era melhor!
Koko Head

Koko Head
Pra quem gosta de imersão cultural, tem o centro de cultura polinésia (Link aqui) e o templo de Laie! Eu fui, conheci, mas não voltaria, mas foi legal conhecer!
Polynesian Cultural Center
Hawaii Temple Laie
Pra quem gosta de Snorkel, visite Hanauma Bay!

Hanauma Bay
A praia da próxima foto, fica um pouco antes de Lanikai. Kailua. É linda! Depois de passar por ela, ao lado de Lanikai, tem uma trilha perfeita. Por favor, não deixem de ir. O nome da trilha é Lanikai Pillboxes!

Kailua Beach
Lembram do ataque em Pearl Harbor? Depois do ataque os Estados Unidos entraram oficialmente da Segunda Guerra. Lembram nada né.  Eu visitei a base naval e pra quem gosta de história, é um passeio interessante. Fica próximo de Honolulu e fui de ônibus. Tem um ponto em frente.



Além de Aloha, outra palavra que você escuta sempre é Mahalo, cujo significado é obrigado! O Havaí tem um mantra bem famoso também, o hoponopomo, nunca ouviu falar!? Dá um google e fique zen!
Hoje, ao escrever esse post me deu muita vontade de voltar. A viagem foi bem cansativa. Foram 6 horas até a Colômbia, depois mais 6 horas de Bogotá até Los Angeles. Dormi em Los Angeles e no dia seguinte, mais 5 horas até o Havaí. E na volta a mesma coisa. Cansou só de ler né? Acredite, valeu cada trecho. Na ida, eu viajei com a equipe masculina brasileira de basquete. Sentei junto com todos aqueles gigantes e ainda teve um pedido de casamento no mesmo voo. Não foi de nenhum jogador pra mim rs. Eu cheguei solteira no havaí :) 



É isso, mais uma vez, falei muito sem dizer tudo o que esse lugar merece, mas pra finalizar eu posso dizer que o Havaí é sim um paraíso. É tudo isso que falam e quando eu voltar não precisarei mais andar apenas de bicicleta e ônibus. Depois do havaí, eu aprendi andar de moto e agora eu tenho licença pra pilotar no Brasil e no mundo. Meu pai não gostou mas aceitou. Na próxima, ele vai na garupa comigo! 
Dizem que cada viagem a gente vai uma pessoa e volta outra. A gente troca a roupa da alma. O importante é alimentar sempre a alma e não precisar necessariamente de uma viagem pra isso. Como diria Sêneca, "nenhuma viagem pode defender-te de tuas paixões, raivas ou medos. De tua alma retira toda maldade. Se queres viagens agradáveis, cura aquilo que te acompanha". E como diria, euzinha aqui, seja uma pessoa positiva (e se você não acredita que ser otimista mude algo, eu garanto que ser pessimista deixa tudo pior :P). Cure a alma e a próxima viagem sempre será a melhor da sua vida. E isso eu aprendi lá. Mahalo Havaí! 



2 comentários:

Anônimo disse...

Oie, Natália.

Adorei as informações que passou da viagem, é um lugar que um dia também quero conhecer.
Muito boa a forma com que se expressa...adoro ler seus textos.
Não abandone o blog por tanto tempo (rs), sempre post para sabermos suas novidades.

Beijos
Gerard Piqué

Natália disse...

Muito obrigada pelo feedback Piquet 😀 Prometo postar bastante coisa por aqui :)